Prática de Ensino de Matemática e Física no Ensino Médio - 1271


Carga Horária
Ementa
Objetivos
Programa
Bibliografia
Professores 2004
Critério de Avaliação
 

Carga Horária Semanal Carga Horária Anual Disciplina(s) Equivalente(s)
Teórica Prática Total Teórica Prática Total
2 3 5 68 102 170 163

Ementa: Fundamentação teórica e estratégias para o ensino-aprendizagem da Matemática do Ensino Médio.

Estudo de propostas pedagógicas, compromissadas com a crítica  da educação, enquanto processo, e estágio supervisionado para a diagnose da relação teoria/prática, execução e avaliação do processo ensino-aprendizagem da Matemática e Física em situação real de ensino.  

 

Objetivos: 01) Propiciar condições para a aquisição, por parte do licenciando, de fundamentação teórica e instrumental prático, visando o exercício da docência na disciplina de matemática em nível de Ensino Médio;

02) colocar os alunos em situações que oportunizem discutir idéias, discernir erros, fazer opções, permitindo assim maior dinamismo e participação, no sentido de permitir maior crítica e envolvimento em métodos de ensino relacionados a conteúdos de matemática do Ensino Médio;

03) apresentar diferentes enfoques para conteúdos de matemática dos currículos do Ensino Médio e suas implicações no processo educativo;

04) oportunizar ao futuro professor o aprofundamento e o enriquecimento de sua formação pedagógica pelo contato mais estreito com os alunos em situação de aprendizagem que lhes permita conhecer a realidade social em que a escola se insere e as características do aluno  a quem vai se dirigir;

05) propiciar condições para que o licenciando identifique e vivencie problemas enfrentados pelo professor em situações de ensino-aprendizagem e formas adequadas de solucioná-los;

06) analisar o trabalho do professor (metodologia, habilidades, técnicas de ensino, técnicas de avaliação, etc.) e o seu relacionamento com a classe.

07) vivenciar momentos de planejamento do ensino;

08) desenvolver atitude crítica quanto ao trabalho educativo;

09) adequar os conteúdos matemáticos ao nível, série e características dos alunos;

10) exercitar-se na docência.

 

 


Programa:

 1.  Atividades Teóricas.

1.1. Apresentação e discussão de currículos de Matemática do Ensino Médio.

1.2. Tendências pedagógicas do ensino da Matemática no Brasil.

1.3. A utilização e confecção de jogos e materiais manipulativos para o ensino da Matemática em nível do Ensino Médio - um estudo crítico.

1.4. Análise de livros didáticos de Matemática do Ensino Médio.

1.5. Aspectos históricos, pedagógicos e conceituais de diferentes abordagens dos conteúdos matemáticos do Ensino Médio.

1.6. Produção de subsídios pedagógicos para um tópico da Matemática em nível do Ensino Médio.

1.7. A interação professor-aluno em sala de aula.

1.8. Análise e discussão de situações-problemas de ensino.

1.9. Orientação metodológica para o ensino da Matemática e Física no Ensino Médio.

1.10.Discussão e avaliação de aulas simuladas apresentadas pelo aluno-mestre.

1.11.Leitura e discussão de textos que subsidiem a elaboração de instrumentos de avaliação para o ensino-aprendizagem da Matemática e Física no Ensino Médio.

 2.  Atividades Práticas.

2.1. Estágio Não-Convencional.

2.1.1. Desenvolvimento de atividades experimentais em escolas e/ou ambientes educativos junto a alunos do Ensino Médio.

2.1.2. Desenvolvimento de atividades junto a alunos com dificuldades em acompanhar o ensino regular.

2.2. Estágio Convencional.

2.2.1.Diagnóstico da realidade escolar – estudo sistemático das características, condições e problemas dessa realidade.

2.2.2.Estágio Supervisionado com execução e avaliação do processo ensino-aprendizagem e resultado das atividades de ensino de Matemática e Física no Ensino Médio.

 

 

 

 Bibliografia:

 [01] BAUMGART, J. K., Tópicos de História da Matemática para uso em Sala de Aula – Álgebra. Atual Editora. São Paulo, 1993.

[02] BENEVENTE, A.. A Escola na Sociedade de Classes. Livros Horizonte. Lisboa, 1976.

[03] BOYER, C. B., História da Matemática. Editora Edgard Blücher Ltda., 1974.

[04] CARAÇA, B. J., Conceitos Fundamentais da Matemática. Livraria Sá da Costa Editora. Lisboa, 1984.

[05] CARVALHO, M. S.. O Ensino de Matemática entre Nós: Alunos Despreparados Devemos Aceitá-los Indefinidamente?  In: SE/CENP. São Paulo, 1985. (Projeto IPÊ).

[06] CUNHA, M. I. A Relação Professor-Aluno. In: VEIGA, V.. Repensando a Didática. Papyrus. Campinas, 1988.

[07] D’AMBRÓSIO, U.. Da Realidade à Ação: Reflexão Sobre Educação (e) Matemática. Summus. São Paulo. UNICAMP, 1986.

[08] DI, C. Z.. Tecnologia da Educação e sua Aplicação à Aprendizagem de Física. Editora Pioneiro. São Paulo, 1974.

[09] DAVIS, H. T., Tópicos de História da Matemática para uso em Sala de Aula – Computação. Atual Editora. São Paulo, 1993.

[10] DAVIS, P. J., e HERSH, R., A Experiência Matemática. Editora Francisco Alves, 1986.

[11] EISTEIN, A. & INFELD, L.. A Evolução da Física. Zahar Editores. Rio de Janeiro, 1980.

[12] DO CARMO, M. P., Trigonometria e Números Complexos. Coleção Fundamentos da Matemática Elementar, Sociedade Brasileira de Matemática. Rio de Janeiro, 1985. 

[13] DUARTE, N., O Ensino da Matemática na Educação de Adultos. Cortez Ed. Associados. São Paulo, 1986.

[14] LUDKE, M. & ANDRÉ, M. E. D. A.. Pesquisa em Educação: Abordagem Qualitativas. EPU. São Paulo, 1986.

[15] EVES, H., Tópicos de História da Matemática para uso em Sala de Aula – Geometria. Atual Editora. São Paulo, 1993.

[16] FREMONT, H., Teaching Secondary Mathematics Through Apllications. Prindle, Weber e Schmidt. Boston, 1979.

[17] GAY, D., Solving Problems Using Elementary Mathematics. Macmillan Publishing Company. Philadelphia, 1991.

[18] KENNEDY, E. S., Tópicos de História da Matemática para Uso em Sala de Aula – Trigonometria. Atual Editora. São Paulo, 1993.

[19] LIMA, E. L., Áreas e Volumes. Coleção Fundamentos da Matemática Elementar, Sociedade Brasileira de Matemática. Rio de Janeiro, 1985.

[20] _____________, Logaritmos. Coleção Fundamentos da Matemática Elementar, Sociedade Brasileira de Matemática. Rio de Janeiro, 1985.

[21] ____________, Medida e Forma em Geometria. Coleção do Professor de Matemática, Sociedade Brasileira de Matemática. Rio de Janeiro, 1991.

[22] ____________, Meu Professor de Matemática e Outras Histórias. Coleção do Professor de Matemática, Sociedade Brasileira de Matemática. Rio de Janeiro, 1991.

[23] MACHADO, N. J., Matemática e Educação. Cortez Editora. São Paulo, 1992.

[24] MUSSER, G. L. & BURGER, W. F., Mathematics for Elementary Teachers: a Contemporany Approach. Macmillan Publishing Company. New York, 1991.

[25] PARANÁ (Estado) – Secretaria de Estado da Educação. Conteúdos Essenciais do Ensino de 2º - Matemática. Curitiba, 1988.

[26] REVISTA de Ensino de Física – Sociedade Brasileira de Física.

[27] TRAVERS, K. J. e Outros. Mathematics Teaching . Haper & Row, S/d.

[28] ZARO, M. & HILEBRAND, V., Matemática Experimental. Editora Ática S/A. São Paulo, 1990.

[29] Livros Didáticos e Propostas para o Ensino de Matemática no Ensino Médio. Produzidos no Brasil.   

Professores 2004:
Turma 31/32: Me. João César Guirado - sl 228 - guirado@dma.uem.br 
Turma 33: Dr. Rui Marcos de Oliveira Barros - sl 203 - rmobarros@uem.br

 

 

Critério de Avaliação 2004: 

VERIFICAÇÕES DE APRENDIZAGEM

Será obtida uma nota a cada semestre através de avaliação de atividades desenvolvidas no ano letivo, a saber:

                    1o Semestre:

    1. Apresentação de seminários e/ou trabalhos, com nota variando de 0 (zero) a 10 (dez) e peso 1;
    2. Desenvolvimento de atividades em estágio não convencional em Física, com nota variando de 0 (zero) a 10 (dez) e peso 2;
    3. Relatório do Estágio não convencional em Física, com nota variando de 0 (zero) a 10 (dez) e peso 1;
    4. Avaliação escrita, abrangendo todas as atividades teóricas e práticas da disciplina, com nota variando de 0 (zero) a 10 (dez) e peso 3.
    5. 2o Semestre:

    6. Apresentação de seminários e/ou trabalhos, com notas variando de 0 (zero) a 10 (dez) e peso 1;
    7. Desenvolvimento de atividades em estágio não convencional em Matemática do Ensino Médio, com nota variando de 0 (zero) a 10 (dez) e peso 2;
    8. Desenvolvimento de atividades em estágio convencional em Matemática do Ensino Médio, com nota variando de 0 (zero) a 10 (dez) e peso 3;
    9. Relatório do estágio convencional em Matemática do Ensino Médio, com nota variando de 0 (zero) a 10 (dez) e peso 1.

A nota semestral será obtida pela média aritmética ponderada das notas obtidas nas atividades desenvolvidas em cada semestre.

A média final será dada pela média aritmética das notas semestrais.